Mirtes
Vigio teu sono imerso em sonhos profundos...
Quem sabe, outros mundos?!
Ah, não sei onde te encontras
Onde está tua alma agora
Em que paragens te achas
Em que cama te deitas
Que outra boca beijas
Ou
Que outro corpo acaricias, talvez...
Só sei que vigio e desejo
Que esse corpo e essa boca
Sejam os meus...
Mas, no entanto, não sei...
Só sei que vigio e
Enquanto vigio
Passa-se o tempo e
Tu, adormecido,
Nem liga pra mim...
Mas eu continuo mesmo assim
Nessa vigília, nessa incerteza
E nesse desejo que não tem fim...

Grace Spiller
Marcadores: | edit post
Reações: 
0 Responses

Postar um comentário

Gostou do Blog? Deixe um comentário!