Mirtes
É claro!! Sempre estava afim!
Uma noitada, música,
burburinho de vozes,
matizadas em vários tons...
Mais uma dose!!!
Estalar de copos, gargalhadas...
Mistura de sons!!!
É a boemia insone
exibindo falsa alegria,
procurando encher de amores
a madrugada vazia...
Já gostei...
...já fui assim!!
Hoje, a insônia, desabafo no papel...
Encontro marcado comigo!!!
Que ironia!!
Sou no momento, minha melhor
e mais fiel companhia...

Márcia Fasciotti
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Há um sonho a realizar
Há um tormento a esquecer,
Flores a nascer
Gente a morrer.

Há uma noite insensata
Há um luar de prata
Maldade de quem mata,
Há quem morra por amar...

Há a tua voz sem coragem
Há o amor em vantagem,
A subtileza da fluidez humana
A água que cai e te chama.

Há os espelhos da nossa Casa
Há os espelhos do Salão,
Igualmente plácidos
Divinamente exactos.

Há a dor daquele que não sai
E do outro que não tem casa
E prolonga na vida,
Um sonho mudo e fortuito.

Oh, quanto me pesa,
Minha memória passada
Minha memória presente
Minha memória ausente.

Há um sonho a realizar
Há uma insensatez a esquecer,
Flores a nascer
Gente a morrer.

Há um verso a caminhar
No Universo,
A tentar um ramo aberto
Para adormecer
Na linha recta,
O Olhar na linha curva.

Há um sonho a realizar
E és tu, meu amor!

Maria Luísa Adães
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Não me importo...
Que pensem o que quiserem...

Não me importo...
Que imaginem o imaginário...

Não me importo...
Que digam o que não é...

Não me importo...
Que inventem o que apetecer...

Não me importo...
Que falem, só para não estarem calados...

Não me importo...
Que acordem e pensem que dormi...

Não me importo nada...
Mas importo-me...
Em ser eu...
Em estar presente...
Em ter os olhos abertos...
Em estar atenta...

Em ver o que o mundo precisa...
De gente que saiba sorrir...

E assim, muito a sério...
Eu importo-me, mesmo!...

LILI LARANJO
Marcadores: 3 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Olhando você, assim,
- absorto e mudo -
revolvo lembranças que
nos ressuscitem ou
ressuscitem mosaicos da
nossa vida....

O nosso mundo, carícias,
planos de futuro, amor apaixonado.

A nossa casa, que já foi tão nossa,
tem hoje uma divisória (imperceptível aos olhos)
demarcando os territórios (e os mandatários)...

Não nos tocamos, nos perdemos,
nem sei se me lembro da sua voz,
(nem para acusar nos falamos mais)...

O seu mundo fechou-se para mim
e o meu não existe para você.
O seu silêncio é tão rude,
a sua indiferença tão fria,
que mesmo estando a um braço do teu corpo
não tenho coragem de estender a mão,
oferecer meu corpo e meu perdão
e dizer que (apesar das mágoas já vividas)
tudo o que eu mais queria desta vida
era você nos meus braços...
outra vez...

Maria Tereza
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Viver intensamente
Amar incansavelmente
Lutar pelos sonhos,
mesmo quando impossíveis!
Objetivos, metas...
ter cada dia mais emoções,
fugir da monotonia, surpreender,
rir da vida...
Planejar, realizar...
sem medo de amar.
Sumir com os pontos e virgulas
e abusar das reticência.
Viver intensamente...
Isso é a resposta pra tudo!


Janna Sales
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Vou embora,vou te deixar
Não me pergunte pra onde
Vou para outro lugar
Vou chorando eu sei
E não voltarei...
Vou para bem longe
Mas não te esquecerei...
Não sei se vou deixar saudades
Quem sabe!! acho que não
Depende do sentimento, do seu coração...
Mas a certeza vai ficar
Dos momentos felizes que passei
Do amor que você me deu
Dos carinhos que recebi
Mas a incerteza de que voltarei...

Fonte: celipoesias
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão de meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

“Tudo no mundo é frágil, tudo passa…”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, vivo de rastros:
“Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!…”

Florbela Espanca
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Acende um sol em tua vida,
respira fundo, e parte de tua solidão
para algum lugar, para alguma ilha
desconhecida,
onde faça verão...

Não te entregues morto
ao pensamento,
há sempre um porto
adiante
onde mora a esperança
ou o esquecimento...

Tristezas, não
Joga-as fora
uma a uma,
a cada momento, a cada hora,
quando chegarem ao coração,
se tentarem nublar teu dia

O perigo, amigo, é armazená-las,
asfixiando a alegria
no fundo do Ser,
formando uma outra vida
não vivida
de que se pode até morrer...

J.G. de Araujo Jorge
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Inda que eu me feche
E jure nunca mais te ver,
Tens o meu segredo
E a chave que me abre em teu poder.
Sabes como entrar,
Por onde vir.
Por que não aprendes a sai de mim?

Inda que eu a seque,
A fonte volta a murmurar.
Contra a correnteza,
Sou tão fraco,
Não posso nadar.
Tuas águas me levando assim,
Cada vez mais,
Pra longe de mim.
.
Inda que eu apague,
O fogo volta a se acender.
E esta saudade,
Esta vontade de te ver.
Tua chama vai queimando assim,
O pouco de paz que existe em mim.

Nato Gomes
Mirtes
Há algumas pessoas que se destacam para nós na multidão. E não há argumento capaz de nos fazer entender exatamente como isso acontece. Porquê dançam conosco com mais leveza nessa coreografia bela, e também meio atrapalhada, dos encontros humanos. Muitas vezes tentamos explicar, em vão, a exata medida do nosso bem-querer. A doçura de que é feito o olhar que lhes dirigimos. Os gestos de que somos capazes para ajudá-las a despertar um sorriso grande. E somente sentir nos bastaria se ainda não estivéssemos tão apegados à necessidade de classificar todas as coisas. De confiná-las entre as paredes das explicações.

Não importa quando as encontramos no nosso caminho. Seja lá em que momento for, parece que estão na nossa vida desde sempre e que, de alguma forma, mesmo depois dela permanecerão conosco. É tão bonito compartilhar a jornada com elas que nos surpreende lembrar de que houve um tempo em que ainda não estavam ao nosso lado. É até possível que tenhamos sentido saudade antes de (re)encontrá-las, pois estão tão confortáveis em nosso coração que a sua ausência, de alguma forma, deve ter se mostrado presente. E o que sentimos por elas vibra além dos papéis, das afinidades, da roupa de gente que usam. Transcende a forma. Remete à essência. Toca o que a gente não vê. O que não passa. O que é.

Por elas nos sentimos capazes das belezas mais inéditas. Se estão felizes, é como se a festa fosse nossa. Se estão em perigo, a luta é nossa também. E não há interesse algum que nos mova em direção a elas, senão a própria fluência do sentimento. Sabemos quem são e elas sabem quem somos e ficamos muito à vontade por não haver enganos nem ilusões entre nós. Ao menos, não muitos. Somos aceitos, queridos, bem-vindos, quando o tempo é de sol e quando o tempo é de chuva. Na expressão das nossas virtudes e na revelação das nossas limitações. E é com esses encontros que a gente se exercita mais gostoso no longo aprendizado do amor.

Ana Claudia Saldanha
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Não sei se saudade tem cor. Dizem que sim. O que eu sei é que ela tem forma.
Tem gosto. Tem cheiro. E peso também. E, acreditem, ela tem asas!!!
Se não, como nos transportaria tantas vezes a lugares tão distantes?
E sei ainda que ela se agiganta quando mais tentamos diminuí-la.
Sei que ela dói de dor intensa e sem remédio.
Se não fosse ela, não sei se teríamos consciência do tamanho da importância das
pessoas pra gente. Porque quando amamos alguém, a saudade já chega por antecipação,
sorrateira, disfarçada de algo que não conseguimos decifrar.
É aquela dor fininha de não sei o quê, a angústia boba que nos invade só de
imaginar a separação. E a gente fica meio sem saber o que fazer.
Mas é assim... é uma dor que gostamos de sentir, um sabor que queremos provar,
é algo que não sabemos explicar, mas é quase palpável.
É amor disfarçado de muita coisa. São emoções guardadas bem lá no fundo.
Saudade... do que foi e do que vai ser.
Saudade que nos acompanha pra diminuir a solidão e que nos mostra,
sobretudo, que estamos vivos.
Aprendi ainda que saudade não mata. É só quase.
A gente pensa que vai morrer, mas sobrevive sempre,
porque ela traz escondidinha nela uma outra coisa que chamamos de esperança,
que nos ajuda a caminhar, porque saudade, como o amor, não é cega,
saudade vê mais além.

Fonte: tempodepoesia
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Hoje eu vou mudar
Sair de dentro de mim
E não usar somente o coração
Parar de cobrar os fracassos
Soltar os laços
E prender as amarras da razão!

Voar livre
Com todos os meus defeitos
Pra que eu possa libertar
Os meus direitos
E não cobrar dessa vida
Nem rumos e nem decisões!

Hoje eu preciso
e vou mudar
Dividir no tempo
E somar no vento
Todas as coisas
Que um dia sonhei
conquistar,

Porque sou mulher
Como qualquer uma
Com dúvidas e soluções
Com erros e acertos
Amor e desamor.

Suave como a gaivota
E ferina como a leoa
Tranqüila e pacificadora
Mas ao mesmo tempo
Irreverente e revolucionária!

Feliz e infeliz
Realista e sonhadora
Submissa por condição
Mas independente por opinião,

Porque sou mulher
Com todas as incoerências
Que fazem de nós
Um forte sexo fraco!

Vanuza e Sérgio Sá
Mirtes
Falarmos dela é muito fácil, pois só teremos elogios e nem uma queixa nestes nossos anos de vida ao seu lado. Então para começar faremos uma breve lista de tudo o que ela fez, do que ela é e quanto representa para nós:

Ela com certeza nós carregou no ventre com a alegria de poder ser mãe;
Ela esperou ansiosamente a nossa chegada cheia de amor e felicidade;
Ela nos amamentou com carinho durante um longo tempo;
Ela nos ajudou a crescer e ser desde criança a sermos pessoas gentis e a respeitar o próximo;
Ela nos incentivou a estudar sempre e que cultura era a única coisa que ninguém nos tiraria;
Ela nos protegeu dos medos da infância e sempre dizia que amanhã era outro dia e quando o sol chegasse, nos variemos que eles não existem;
Ela nos levou à primeira festa quando adolescente;
Ela nos ensinou que nos livros agente viaja para um mundo mágico e que lá tudo é um sonho lindo;
Ela nós disse que a guerra é injusta mais que nos não podemos fazer muito para impedir;
Ela nos ensinou que devemos lutar pelos nossos direitos ;
Ela nos levou para assistirmos o nosso primeiro filme no cinema e nos mostrou este mundo mágico;
Ela nos apoiou e apóia em qualquer decisão;
Ela ficou do nosso lado quando precisamos;
Ela ficou ainda mais feliz ainda quando foi avó e pode segurar os netos nos braços;
Ela nos deu força quando pensamos que o mundo tinha acabado e repetiu a mesma frase de sempre, que o sol traz com ele a verdade da vida e tange a escuridão para sempre!
Ela é a pessoa mais forte que conhecemos;
Ela sabe tirar de cada queda uma lição para continuar vivendo feliz;
Ela nos da a certeza de que somos os filhos mais felizes do mundo!!!

Mamãe nos te amamos e queremos agradecer tudo o que sempre fez por nos e o que nos dar de amor, carinho e compreensão sem que seja preciso pedir. Um lindo dia das mães e seja sempre esta fortaleza em forma de mulher.

Seus Filhos Jacyra, Elaine, Oscar e Mirtes
Mirtes
Não me venha falar de razão, não me cobre lógica,
Não me peça coerência, eu sou pura emoção.
Tenho razões e motivações próprias, sou movido por paixão, essa é minha religião e minha ciência.
Não meça meus sentimentos, nem tente compará-los a nada,
deles sei eu, eu e meus fantasmas, eu e meus medos, eu e minha alma.
Sua incerteza me fere, mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam, mas não deixam cicatrizes.
Não me fale de nuvens, eu sou Sol e Lua.
Não conte as poças, eu sou mar, profundo, intenso, passional.
Não exija prazos e datas, eu sou eterno e atemporal.
Não imponha condições, eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações, não as tenho, apenas aconteço, sem hora, local ou ordem.
Vivo em cada molécula, sou o todo e sou uno, você não me vê, mas me sente.
Estou tanto na sua solidão, quanto no seu sorriso.
Vive-se por mim, morre-se por mim, sobrevive-se sem mim.
Eu sou começo e fim, e todo o meio.
Sou seu objetivo, sua razão que a razão ignora e desconhece.
Tenho milhões de definições, todas certas, todas imperfeitas,
todas lógicas apenas em motivações pessoais, todas corretas, todas erradas.
Sou tudo, sem mim, tudo é nada.
Sou amanhecer, sou Fênix, renasço das cinzas, sei quando tenho que morrer, sei que sempre irei renascer.
Mudo o protagonista, nunca a história.
Mudo de cenário, mas não de roteiro.
Sou música, ecôo, reverbero, sacudo.
Sou fogo, queimo, destruo, incinero.
Sou água, afogo, inundo, invado.
Sou tempo, sem medidas, sem marcações.
Sou clima, proporcional a minha fase.
Sou vento, arrasto, balanço, carrego.
Sou furacão, destruo, devasto, arraso.
Mas sou tijolo, construo, recomeço...
Sou cada estação, no seu apogeu e glória.
Sou seu problema e sua solução.
Sou seu veneno e seu antídoto
Sou sua memória e seu esquecimento.
Eu sou seu reino, seu altar, e seu trono.
Sou sua prisão, sou seu abandono e sou sua liberdade.
Sua luz, sua escuridão e seu desejo de ambas.
Velo seu sono...
Poderia continuar me descrevendo, mas já te dei uma idéia do que sou.
Muito prazer, tenho vários nomes, mas aqui, na sua terra, chamam-me de AMOR.

Autor desconhecido
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Vem!!!
Empenha em minhas mãos a tua vida
me empresta por um tempo o teu sorriso
e me aceita para sempre em companhia....

Vem!!!
E me permita ver o brilho das estrelas
me acompanha os passos no caminho
me concede o teu amor e o teu carinho.

Vem!!!
Não foge de mim a cada encontro
retenha-me ao teu lado a cada dia
e entrega à minha guarda o teu destino

Vem!!!
E suga do meu beijo a minha essência
toma do meu coração as frouxas rédeas...
(E cavalga a minha vida em louca ânsia)

Vem!!!
Cobre com o teu corpo o meu corpo
cega os meus olhos com o teu beijo
e me esconde do mundo em teu favor

Vem!!!
E não temas que de ti eu cuidarei
com a doce proteção da mãe zelosa
com o carinho da eterna namorada
com a ternura da amante apaixonada.

Maria Tereza
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Hoje eu vou pensar tão forte em você
que eu quero ver
se o destino não vai me ajudar
a fazer você, também, de mim se lembrar.

Meus olhos eu vou fechar,
minha cabeça recostar
e, em você, meu pensamento vai mergulhar.

Por telepatia terei a sua companhia,
espiritualmente juntos estaremos
e aqueles beijos que um dia demos
de novo irão acontecer.

Ah…hoje eu vou pensar tanto em você
que a minha cabeça vai até doer.

Quem sabe desse jeito
você me dê o direito
de novamente ser sua.
Quem sabe nessa minha loucura
você até volte a ser meu.

Hoje eu vou colocar nós dois juntos
dentro do meu pensamento.
Quem sabe durante esse tempo
façamos amor e eu esqueça a dor
de na realidade não lhe ter
e apenas, dentro dele, sua poder ser.

Silvana Duboc
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Que sentimento é este que me toma inteira?
Que coisa é essa que nada tem de loucura,
explosões incontidas de euforia...
Não precisa se mostrar pro mundo,
sair gritando pela vida,
não provoca aquela fogueira interior
que queima o sangue e corre acelerada
destilando lavas por todos os poros?

Que coisa é essa mansa, calma, particular...
que faz soltarem-se as amarras da alma e
enxergar o mundo com ternura?
Que coisa é essa leve,
que faz o coração cantar feliz,
faz parecer que a liberdade tem asas
que me alçarão ao céu a qualquer momento?
Que coisa é essa tão interior
que me faz olhar no espelho e
ver na face um sorriso constante
e nos olhos um brilho intenso e mágico?
Que coisa é essa ingênua e pura,
que faz aflorar as emoções mais doces
E se traduz numa estranha sensação de paz?

... Que sentimento é esse que me toma inteira?

Maria Tereza
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Eu sou uma fruta gogoia
Eu sou uma moça
Eu sou calunga de louça
Eu sou uma jóia
Eu sou a chuva que molha
Que refresca bem
Eu sou o balanço do trem
Carreira de Tróia
Eu sou a tirana bóia
Eu sou o mar
Samba que eu ensaiar
Mestre não olha

Composição: Folclore Baiano