Mirtes
Não me importo...
Que pensem o que quiserem...

Não me importo...
Que imaginem o imaginário...

Não me importo...
Que digam o que não é...

Não me importo...
Que inventem o que apetecer...

Não me importo...
Que falem, só para não estarem calados...

Não me importo...
Que acordem e pensem que dormi...

Não me importo nada...
Mas importo-me...
Em ser eu...
Em estar presente...
Em ter os olhos abertos...
Em estar atenta...

Em ver o que o mundo precisa...
De gente que saiba sorrir...

E assim, muito a sério...
Eu importo-me, mesmo!...

LILI LARANJO
Marcadores: | edit post
Reações: 
3 Responses
  1. Gostei do blog e da intenção altruísta da sua
    parte - divulgar a poesia dos poetas.
    Eu digo no meu poema "Fala-me":

    "Deixa-me as quimeras
    Do meu sentir de Poeta
    Esquecido, aniquilado
    Nesta Era!"

    E Lili Laranjo diz, com muita sensibilidade
    e beleza:

    "Em ver que o mundo precisa
    De gente que saiba sorrir...

    E assim, muito a sério
    Eu importo-me, mesmo!..."


    Bravo Poeta!


    Pode levar meus versos com os meus créditos.

    Beijos e obrigada,

    Maria Luísa


  2. Bill Falcão Says:

    Se não me engano, a Lili Laranjo é uma autora portuguesa, né, Mirtes?
    Tremenda poesia!
    Outra coisa: seu cachorro Kim é um poodle? Eu tinha um poodle branquinho, que morreu recentemente, e me deram um outro cão, que parece demais com o Kim. Mas este que me deram é bem mais alto, tem as patas mais altas do que meu poodle que morreu. No entanto, tem a mesma cor do Kim, parece demais, assim de perfil. Nem a veterinária que me deu o cão me garantiu se ele era mesmo um poodle ou uma mistura de poodle com outra raça.
    Bjooo!!!


  3. Muito bom seu blog.
    Estou seguindo.

    http://umapitadadebruna.blogspot.com/


Postar um comentário

Gostou do Blog? Deixe um comentário!