Mirtes
Se é verdade que tu és alegria
contagia-me com teu riso...

Se é verdade que és aconchego
toma a minha vida e me cuida...

Se é verdade que és ternura
dize-me ao ouvido doces palavras...

Se é verdade que és sedução
faz do teu corpo o meu abrigo....

Se é verdade que és carinho
embala os sonhos meus...

Se é verdade que és luz
ilumina os meus passos no caminho...

Se é verdade que és o presente
elege o meu futuro como teu...

Se é verdade que és esperança
deixa-me conhecer a tua paz...

Se é verdade que és amor
nada mais tenho a desejar...

Maria Tereza
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar
não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

Mário Quintana
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Tenho fases, como a lua.
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vem,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolía
seu interminável fuso!

Nao me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
nao é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...

Cecília Meireles
Marcadores: 3 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: