Mirtes
Quando caminho pela rua lado a lado com você
Me deixas louca
E quando escuto o som alegre do teu riso
Que me dá tanta alegria
Me deixas louca

Me deixas louca quando vejo mais um dia
Pouco a pouco entardecer
E chega a hora de ir pro quarto escutar
As coisas lindas que começas a dizer
Me deixas louca

Quando me pedes por favor que nossa lâmpada se apague
Me deixas louca
Quando transmites o calor de tuas mãos
Pro meu corpo que te espera
Me deixas louca

E quando sinto que teus braços se cruzaram em minhas costas
Desaparecem as palavras
Outros sons enchem o espaço
Você me abraça, a noite passa
E me deixas louca

Paulo Coelho
Mirtes
Em algum lugar além do arco-íris,
Bem lá no alto
E os sonhos que você sonhou
Uma vez em um conto de ninar

Em algum lugar além do arco-íris,
Pássaros azuis voam
E os sonhos que você sonhou
Sonhos realmente se tornam realidade

Algum dia eu desejarei em cima de uma estrela
E acordarei onde as nuvens estarão bem atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Longe, acima dos topos das chaminés, é onde você me encontrará
Em algum lugar além do arco-íris, pássaros azuis voam
E o sonho que você desafiar, porque então, oh porquê eu não posso?

Bom, eu vejo árvores verdes e
Rosas vermelhas também
Eu vou assisti-las florescer pra mim e pra você
E eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

Bem, eu vejo os céus azuis e as nuvens brancas
E o brilho do dia
Eu gosto do escuro e eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

As cores do arco-íris tão bonitas no céu
Também estão no rosto das pessoas que passam
Eu vejo amigos apertando as mãos
Dizendo, "como vai você?"
Eles estão realmente dizendo, "eu... eu amo você!"

Eu ouço bebês chorando e eu os vejo crescer
Eles vão aprender muito mais do que
Nós saberemos
E eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

Harold Arlen e E.Y. Harburg

Fonte Imagem: photobucket.com
Mirtes
Amo-te quando em largo, alto e profundo
Minh’alma alcança quando, transportada,
Sente, alongando os olhos deste mundo,
Os fins do Ser, a Graça entressonhada.

Amo-te em cada dia, hora e segundo:
À luz do sol, na noite sossegada.
E é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

Amo-te com o doer das velhas penas;
Com sorrisos, com lágrimas de prece,
E a fé da minha infância, ingênua e forte.

Amo-te até nas coisas mais pequenas.
Por toda a vida. E, assim Deus o quisesse,
Ainda mais te amarei depois da morte.

Elizabeth Barrett Browning
(Esta poesia foi dedicada ao marido da autora)
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Que canto há de cantar o que perdura?
A sombra, o sonho, o labirinto, o caos
A vertigem de ser, a asa, o grito.

Que mitos, meu amor, entre os lençóis:
O que tu pensas gozo é tão finito
E o que pensas amor é muito mais.

Como cobrir-te de pássaros e plumas
E ao mesmo tempo te dizer adeus
Porque imperfeito és carne e perecível
E o que eu desejo é luz e imaterial.

Que canto há de cantar o indefinível?
O toque sem tocar, o olhar sem ver
A alma, amor, entrelaçada dos indescritíveis.

Como te amar, sem nunca merecer?

Hilda Hilst
Mirtes
Teus sinais
Me confundem
Da cabeça aos pés
Mas por dentro
Eu te devoro,
Teu olhar
Não me diz exato
Quem tu és
Mesmo assim
Eu te devoro...

Te devoraria
A qualquer preço,
Porque te ignoro,
Te conheço,
Quando chove ou
Quando faz frio,
Noutro plano
Te devoraria
Tal Caetano
A Leonardo DiCaprio...

É um milagre,
Tudo que Deus criou
Pensando em você,
Fez a via-láctea
Fez os Dinossauros,
Sem pensar em nada
Fez a minha vida
E te deu,
Sem contar os dias
Que me faz morrer,
Sem saber de ti
Jogado à Solidão,
Mas se quer saber
Se eu quero outra vida
Não! Não!

Eu quero mesmo é viver
Pra esperar, esperar
Devorar você..

Djavan
Mirtes
Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor
seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
Das noites que vivi acalentando
Pela graça indizível
dos teus passos eternamente fugindo
Trago a doçura
dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer
que o grande afeto que te deixo
Não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras
dos véus da alma...
É um sossego, uma unção,
um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieta,
muito quieta
E deixes que as mãos cálidas da noite
encontrem sem fatalidade
o olhar estático da aurora.

Vinícios de Moraes
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
As lembranças
Iluminam as esquinas da minha mente
Lembranças nebulosas pintadas de aquarela
Do jeito como éramos
Imagens despedaçadas
De sorrisos que deixamos para trás
Sorrisos que demos um ao outro
Pelo jeito como éramos

Pode ser que tudo tenha sido tão simples então
Ou foi o tempo que reescreveu cada linha
Se a gente tivesse a chance de fazer tudo de novo outra vez
Me diga, a gente faria? A gente poderia?

As lembranças
Podem ser maravilhosas e ainda assim
Tão dolorosas para recordar
Que a gente simplesmente escolhe esquecer

Portanto é do riso
Que a gente vai recordar
Sempre que a gente lembrar
O jeito que a gente era

Barbara Streisand
Mirtes
Eu vivia no mundo da ilusão
Acreditando que te amava
E que era amada
O tempo me mostrou o quanto
Eu estava errada
Com tudo que aconteceu
Vivi muito tempo
No mundo da desilusão
Ate que finalmente fechei a ferida
E retornei ao mundo real
Agora não posso mais acreditar
Em quimeras, em suposições
Em possibilidades que nem sei
Se são reais mesmo
Não posso deixar
Você retornar para minha vida
Não mais, esse tempo já passou
E se perdeu no vento, no tempo...

(Solbarreto)
Marcadores: 2 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
O homem é a mais elevada das criaturas;
A mulher é o mais sublime dos ideais.
O homem é o cérebro;
A mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz;
O coração, o AMOR.
A luz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é forte pela razão;
A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos;
A mulher, de todos os martírios.
O heroísmo enobrece, o martírio sublima.
O homem é um código;
A mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
Ante o templo nos descobrimos;
Ante o sacrário nos ajoelhamos.
O homem pensa; a mulher sonha.
Pensar é ter , no crânio, uma larva;
Sonhar é ter , na fronte, uma auréola.
O homem é um oceano; a mulher é um lago.
O oceano tem a pérola que adorna;
O lago, a poesia que deslumbra.
O homem é a águia que voa;
A mulher é o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço;
Cantar é conquistar a alma.
Enfim, o homem está colocado onde termina a terra;
A mulher, onde começa o céu.

Victor Hugo
Marcadores: 2 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Eu
Mirtes
Eu triste sou calada
Eu brava sou estúpida
Eu lúcida sou chata
Eu gata sou esperta
Eu cega sou vidente
Eu carente sou insana
Eu malandra sou fresca
Eu seca sou vazia
Eu fria sou distante
Eu quente sou oleosa
Eu prosa sou tantas
Eu santa sou gelada
Eu salgada sou crua
Eu pura sou tentada
Eu sentada sou alta
Eu jovem sou donzela
Eu bela sou fútil
Eu útil sou boa
Eu à toa sou tua.

Martha Medeiros
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Cada água que cai do meu rosto
É uma chuva que ainda não parou
Cada água que cai lá de cima
É a lagrima de alguém que brigou
Cada raio que cai lá de cima
É uma luz no meio da escuridão
Cada tapa que recebo no rosto
É a chicotada de um furacão
Agente se sente
A gente se sente diferente
A gente se mente
A gente se mente diferente
A gente semente
Semente plantadinha no chão
A gente se mente
Na mente e no coração

(Autor desconhecido)
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem
Dos motivos escondidos
Na razão de estar aqui
As perguntas que me faço
São levadas ao espaço
E de lá eu tenho todas
As respostas que eu pedi
Quem me dera
Que as pessoas que se
encontram
Se abraçassem
Como velhos conhecidos
Descobrissem que se amam
E se unissem na verdade dos
amigos

E no topo do universo
Uma bandeira
Estaria no infinito iluminada
Pela força desse amor
Luz verdadeira
Dessa paz tão desejada
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem
Dos motivos escondidos
Na razão de estar aqui
E eu penso
Nas razões,na existência
Contemplando a natureza nesse
mundo
Onde às vezes
Aparentes coicidências
Têm motivos mais profundos
Se as flores
Se misturam pelos campos
É que flores diferentes vivem
juntas
E a voz dos ventos
Na canção de Deus
Responde todas as perguntas
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem

Roberto Carlos/Erasmo Carlos

Mirtes
Quem me vê assim cantando
Não sabe nada de mim
Dentro de mim mora um anjo
Que tem a boca pintada
Que tem as unhas pintadas
Que tem as asas pintadas
Que passa horas à fio
No espelho do toucador
Dentro de mim mora um anjo
Que me sufoca de amor
Dentro de mim mora um anjo
Montado sobre um cavalo
Que ele sangra de espora
Ele é meu lado de dentro
Eu sou seu lado de fora
Quem me vê assim cantando
Não sabe nada de mim
Dentro de mim mora um anjo
Que arrasta suas medalhas
E que batuca pandeiro
Que me prendeu em seus laços
Mas que é meu prisioneiro
Acho que é colombina
Acho que é bailarina
Acho que é brasileiro
Quem me vê assim cantando
Não sabe nada de mim

Sueli Costa e Cacaso
Mirtes
Contigo aprendi
Que existem novas
E melhores emoções...
Contigo aprendi
A conhecer um mundo novo
De ilusões
Aprendi...
Que a semana já tem mais
De sete dias
Fazer maiores minhas
Poucas alegrias
E a ser alegre
Eu contigo aprendi...

Contigo aprendi
Que existe luz na noite
Mais escura
Contigo aprendi
Que em tudo existe um pouco
De ternura
Aprendi...que pode um beijo
Ser mais doce e mais profundo
Que posso ir-me amanhã mesmo deste mundo
As coisas boas, eu contigo já vivi
E contigo aprendi, que eu nasci
No dia em que te conheci...

Armando Nanzarero
Mirtes
Vigio teu sono imerso em sonhos profundos...
Quem sabe, outros mundos?!
Ah, não sei onde te encontras
Onde está tua alma agora
Em que paragens te achas
Em que cama te deitas
Que outra boca beijas
Ou
Que outro corpo acaricias, talvez...
Só sei que vigio e desejo
Que esse corpo e essa boca
Sejam os meus...
Mas, no entanto, não sei...
Só sei que vigio e
Enquanto vigio
Passa-se o tempo e
Tu, adormecido,
Nem liga pra mim...
Mas eu continuo mesmo assim
Nessa vigília, nessa incerteza
E nesse desejo que não tem fim...

Grace Spiller
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Por causa de você
as coisas mais difíceis sempre ficam fáceis
as mais complicadas tornam-se simples
as mais enroladas acabam tendo saídas incríveis

Por causa de você
as coisas mais chatas ficam ao menos toleráveis
as mais misteriosas, objetivas e claras
as mais impossíveis são feitas na mesma hora

Por causa de você
os momentos muito sofridos passam mais rápido
as frustrações mais amargas dóem menos
os medos mais terríveis não me assustam tanto

Por causa de você
eu tenho certezas que me sustentam
e traumas que me balançam
desejos que me impulsionam
e proibições que me paralisam
valores em que me apóio
e culpas que me derrubam

Por causa de você,
eu tenho conhecido o céu a maior parte do tempo
(e o purgatório de vez em quando…)

Geraldo Eustáquio de Souza
Marcadores: 2 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Os céus que me seguem são assim:
fechados

ribemboam
batem com as estrelas na minha cara
me jogam em buracos negros
em auroras
perdidas
entre pingos
de chuvas
que se perdem
e nem chegam ao solo
e nem molham a terra

são assim como que céus de cinzas
longínquos assomos de luz e alento
que vez por outra
desabam sobre a minha cabeça
e achatam por dentro
minha alma
de cristal e trincas

os céus que me seguem
fizeram-me assim
meio voador
meio desiquilibrado
num desajeitado bater de asas
e uma esquisitice de fazer
tremer os beiços

fantasmagoriam-me os céus que me seguem
as ilusões e as fantasias
e os folguedos
e tudo de martírio e amor perdido
entre o caminho do peito e a mente
entre a ponte e o porto
entre o fundo do mar e de mim
assim são os céus que me seguem

os céus que me seguem são assim.

Silvio Carreiro

Marcadores: 2 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Lembro que ela disse meio triste uma vez
A vida não é só sair por aí a fora
O prazer real não vem só em caça
Tudo que naturalmente te aflora
Só a lua poderá lhe dizer o quanto eu gosto de você

Por mais que eu tente não consigo entender
A vida é muito curta não há tempo a perder
Eu vendo minha alma por seu beijo
Permito confundir ansiedade com desejo
Só a lua poderá lhe dizer o quanto eu gosto de você

Grupo Absyntho
Mirtes
Se a vida é curta ou longa demais para nós,
Mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
Se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira,
Pura . . .
Enquanto durar . . .

“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”

Sandramurta
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Vou sem rumo
Tão grande o Mundo...

Balançam as ondas
Batem suaves
Na cadência das águas,

Escondem minha existência.

Um barco estremece e eleva-se,
Leva o peso de meus sonhos.

Outro barco balança
As velas ao longe,
Outro segue o seu destino.

É um mundo com sol,
Mas sem chão.

Tudo se aquieta
Num tempo derradeiro
Numa despedida de pranto.

A noite se curva de frio.

A magia do silêncio
O encanto da Natureza,
Juntam-se ao amor palpitante
De meu coração tremente.

As ondas murmuram
Leves e nuas como eu,
Tudo é uma aventura
Dos fantasmas que persigo.

E ondas prenhes de saudade
Escutam meu canto de ansiedade.

Ouço o rumor de teus passos
E meu sorriso suspenso
Sente o teu abraço.

E se entrega fremente
A esse abraço...

Onde ficou teu outro Eu?
Não respondas,
Não acuso,
Esquece

Somos Senhores,
Do nosso mundo!

Maria Luísa
Marcadores: 2 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
De repente eu me vejo
Amarelada, bodeada, sem ninguém
Nessas horas aparece a preguiça
A vontade de sumir... de vez

Se me der na telha sou capaz
De enlouquecer
E mandar tudo pr´aquele lugar
E fugir com você pra Shangrilá
E me deixar levar
Por um beijo eterno
Por seu corpo envolvente
Mais quente que o inferno

Rita Lee
Mirtes
Devolve toda a tranqüilidade
Toda a felicidade
Que eu te dei e que perdi.

Devolve todos os sonhos loucos
Que eu construí aos poucos
E te ofereci.

Devolve, eu peço, por favor
Aquele imenso amor
Que nos teus braços esqueci.

Devolve, que eu te devolvo ainda
Esta saudade infinda
Que eu tenho de ti.

Mário Lago
Marcadores: 1 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: 
Mirtes
Se te procuro , fujo de avisar-te,
E se te quero,evito mais querer-te,
Desejo quase...quase aborrecer-te,
E se te fujo,estás em toda parte.

Distante,corro logo a procurar-te,
E perco a voz e fico mudo ao ver-te,
Se me lembro de ti, tento esquecer-te,
E se te esqueço,cuido mais amar-te.

O pensamento assim partido ao meio,
E o coração assim também partido,
Chamo-te e fujo,quero-te e receio!

Morto por ti,eu vivo dividido,
Entre o meu e o teu ser sinto-me alheio,
E sem saber de mim vivo perdido!

José Bonifácio
Marcadores: 0 comentários | Links para esta postagem | edit post
Reações: