Mirtes

Chá, chá de mandrágora
Pérolas do fundo do mar
Vão te encantar
Água, água e sal cristal
Para temperar
Volúpias á beira mar
Noite de lua
É quarto crescente
Orgias em Bagdá
Forcas Ocultas
Deusas do céu, do ar
Me ajudem a conquistar
O coração de um Deus
Pó, pó de calendula
Flores pra te perfumar
Com cheiro de amor
Chá, chá pra hipnotizar
Cultos e paixões
Feitiços ao som do mar
O sol no poente
O mar nunca mente
Magias no meu olhar
Forças Ocultas
Deusas do céu, do ar
Me ajudem a conquistar
O coração de um Deus...

Composição: Tânia Alves
Mirtes

No silêncio da noite vazia
Teu amor voraz
Enlouquece o balanço das horas
Querendo mais
Derramando a lua da praia
Sobre meu lençol
E é por isso que eu nunca te espero
Sob a luz do sol
Em meus sonhos eu sempre te vejo
Devorando-me
Arrastada por esse desejo
Vou até o fim
Nessa hora ninguém como tu
Que me ama com a fome do amor
Que aquece meu nome
Beijando meu corpo
Que cai num abismo maior
Devora-me outra vez
Me abraça me toca e machuca
Me leva até onde eu nem sei
Devora-me outra vez
Devora-me outra vez
Me castiga com os teus desejos
Que esse amor eu guardei só pra ti

Composição: P. Hernandez - Versão: Fausto Nilo
Mirtes

É de manhã, vem o sol
Mas os pingos da chuva que ontem caiu
Ainda estão a brilhar
Ainda estão a dançar
Ao vento alegre que me traz esta canção

Quero que você me dê a mão
Vamos sair por aí sem pensar
No que foi que sonhei
Que chorei, que sofri
Pois a nossa manhã
Já me fez esquecer
Me dê a mão vamos sair
Pra ver o sol

Composição: Dolores Duran/Tom Jobim