Mirtes

Meia-noite,
Nenhum som da calçada.
A lua perdeu sua memória?
Ela está sorrindo sozinha...
Na luz do lampião,
As folhas secas
Juntam-se aos meus pés
E o vento começa a gemer...

Lembrança,
Totalmente sozinha ao luar,
Eu posso sonhar com os velhos dias,
A vida era linda naquele tempo.
Eu lembro da época [em que]
Eu sabia o quê era a felicidade.
Deixe a lembrança viver novamente...

Cada lampião da rua
Parece palpitar
Um aviso fatalístico.
Alguém murmura
E o lampião de rua goteja,
E logo será manhã.

Luz do dia,
Eu devo esperar pelo nascer do sol,
Eu devo pensar sobre uma nova vida
E eu não devo ceder.
Quando a aurora chegar,
Esta noite será uma lembrança também
E um novo dia começará.

Finais desgastados de dias sujos de fumaça,
O cheiro frio e passado da manhã.
Um lampião da rua morre,
Outra noite terminou,
Outro dia está amanhecendo...

Toque-me,
É tão fácil me abandonar
Totalmente sozinha com a lembrança
Dos meus dias ao sol.
Se você me tocar,
Você compreenderá o quê é a felicidade.
Olhe, um novo dia começou!

Barry Manilow

Fontes:
aracy-crespo.blogspot.com
Marcadores: | edit post
Reações: 
0 Responses

Postar um comentário

Gostou do Blog? Deixe um comentário!