Mirtes

Sinto a leveza e a pureza da tua alma,
Percorrendo a minha, com ternura,
Deixando em mim, a elevação da bondade,
Deixando em mim a calmaria, a bonança,
E a sensação, a certeza de paz interior, que me descansa.
Sinto a leveza e a pureza da tua alma,
Percorrendo os meus sentidos exaltados,
Deixando em mim o sossego, para os meus cansaços,
Deixando em mim clarões divinos, abençoados,
E a beleza alva de um espírito límpido, alcançado.
Sinto a leveza e a pureza da tua alma,
Que me dá força necessária, para continuar,
Que me dá força suficiente, para lutar,
Contra os desencontros da turbulenta vida,
E contra as amarguras e os desalentos, sem medida.
Tu, ser sublime de puro encanto,
Tu, realidade única, simples, mágica,
Tu, meu adorável malmequer branco.

Autora: LUZ

Fontes:
afectosecumplicidades.blogspot.com/Poema
sarrabeca.blog.com/Imagem
Marcadores: | edit post
Reações: 
4 Responses
  1. SolBarreto Says:

    Lindo!
    Que bom que voltou...


  2. LUZ Says:

    OI minha querida Mirtes,

    Como vai?
    Sabe? Aqui, no seu blog, acho o poema, ainda mais bonito, mais carinhoso.
    Teus seguidores tinham sede de você e de poesia.
    Beijos de luz.


  3. LUZ Says:

    Oi querida Mirtes,
    Tudo bem?
    Queria só a sua opinião para o que eu escrevi, em meu blog, hoje.
    Obrigada.
    Beijos de luz.


  4. LUZ Says:

    Oi querida Mirtes,
    Tenho saudades tuas. Passei em teu blog para te dar um beijinho e ver se havia novidades.
    Amanhã é feriado nos nossos países e dá para visitar amigas.
    Meu blog tem novidades. Te espero.
    Beijos de luz.


Postar um comentário

Gostou do Blog? Deixe um comentário!